quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Do Passado

(parce qu'elle aime le passé; d'ailleurs, elle a aimé dans le passé.)

Bilhetinho
Só de te ver,
é um turbilhão de sensações que se espalha. Sorver cada nuance dos teus passos, dos teus gestos, do teu sorriso. Crias desejos como se circunscrito por uma aura encantada. És tão bonito; teus olhos, teus lábios, a nuca. Tragas meus sentidos e meus pensamentos embaralhas. Que vontade de te sentir pertinho de mim agora. Te quero muito.

Entremeio
Em um segundo, um ato, qualquer gracejo, é fagulha para desvendar o desejo contido. É quando o gelo toma conta e os movimentos são reprimidos. Força tenaz inexplicável. À espera de um cortejo ou de um olhar definido, a dúvida permeia e confunde os sentidos. O que nos falta, o que me sobra, o que não dá bola; o que fazer quando te desejo e só me sinto?

Enumeração caótica
Lamento as oportunidades perdidas, os sonhos criados, as volúpias descabidas, o pesadelo da desilusão, o encanto repentino, a dor da rejeição, o pensamento fixo, a infalível certeza, as tentativas frustradas; os sentimentos, os ressentimentos; o apego, o desapego; a incerteza que ainda permeia os pensamentos; a calmaria que retorna ao coração, que para de perturbar, mas se sente só, desprotegido. É tão tarde e havia nada colorido. Tudo não
passou de tempo perdido.

Vitrola: Três



2 comentários:

Bruna. disse...

Um
Foi grande o meu amor
Não sei o que me deu
Quem inventou fui eu
Fiz de você o Sol
Da noite primordial
E o mundo fora nós
Se resumia a tédio e pó
Quando em você tudo se complicou

Dois
Se você quer amar
Não basta um só amor
Não sei como explicar
Um só sempre é demais
Pra seres como nós
Sujeitos a jogar
As fichas todas de uma vez
Sem temer, naufragar

Não há lugar pra lamúrias
Essas não caem bem
Não há lugar pra calunias
Mas por que não
Nos reinventar

Três
Eu quero tudo que há
O mundo e seu amor
Não quero ter que optar
Quero poder partir
Quero poder ficar
Poder fantasiar
Sem nexo e em qualquer lugar
Com seu sexo junto ao mar..

antorigo disse...

Que triste... Mas tu sabe o que eu penso, né. Melhor assim...