sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Les Printemps

Gélida, mas é ela. Nascente, radiante, colorida. Os braços vão se desnudando, as silhuetas afinando. Temperatura tépida. Vontade de florescer junto às pétalas, de dançar ao ritmo dos pássaros. De aproveitar, quando alteia, a lua cheia. Porém, ao carregar esse leque de inverno, dias sombrios, de chuva e frio, parece que leva todo amor que aqui jazia. Os olhos curiosos já não percebem a correspondência de outrora. A alegria e o cansaço vão-se embora. Queria todos aqui comigo. Proferindo as mais absurdas idiotices, rumando a programas de índio. Meus queridos amigos. Onde estão? A primavera é bela, a intenção é terna, mas não há viva alma sem um cais; já não sinto seus sinais. Não seriam as amizades eternas?



Vitrola: Esquadros
video

Nenhum comentário: