domingo, 1 de março de 2009

In love we trust

O mistério, a grande dúvida: Deus existe? Quem é Deus? Os céticos exigem provas concretas, os fervorosos o veem por toda a parte. Diversas religiões têm sua própria ideia da representatividade de Deus e ditam as maneiras de reverenciá-lo e alcançá-lo. Os racionais diriam que não há como comprovar a presença divina.

Analisando de perto o amor e o quão grandioso se faz esse sentimento que cai do céu: o feitiço que se lança sem explicação e leva as pessoas a olhar a sua volta, estima gratuita, união; concluí que Deus só podia ali estar. Afinal, espírito de comunhão, doação, compreensão, solidariedade, generosidade são aspectos que combinam tanto com o amor quanto com Deus. É tão mais fácil perdoarmos os erros, darmos uma nova chance, acreditarmos na capacidade de reparação de quem estimamos. Queremos-lhes bem.

Ninguém vive feliz sem amar e se sentir amado. Pode-se viver na miséria financeira, mesmo assim haverá sorrisos em faces cujos olhos possuem correspondência. De outro lado, olhos esperançosos traduzem uma alma fervorosa, que crê no amor, logo, em Deus. Não há qualquer fórmula da Física que tenha mensurado e descoberto quais as variáveis que moldam o amor. Ninguém explicou de onde surge a grandiosidade do amor materno, o maior do mundo, aquele que (quase) sempre estende a mão e procura compreender, ajudar um filho criminoso. E quem desvenda de onde brota uma paixão? De repente, queremos nos unir, viver juntos – porque assim cada um ajuda o outro a viver – e formar novos entes, herdeiros do bem-querer.

Ao longo dos tempos, seguimos multiplicando famílias, círculos de amizade, paixões, reproduzindo a espécie cujo cerne da existência é amar; é divino. Afinal, quem não deseja ser feliz?




Vritola: Horizonte Distante.

2 comentários:

Bruna. disse...

Horizonte Distante

Por onde vou guiar
O olhar que não enxerga mais
Dá-me luz, oh deus do tempo
Nesse momento menor
Pra eu saber seu redor

A gente quer ver
Horizonte distante
A gente quer ver
Horizonte distante
Aprumar

Através eu vi
Só o amor é luz
E há de estar daqui
Até alto e amanhã
Quem fica com o tempo
Eu faço dele meu
E não me falta o passo, coração
Avante

A gente quer ver
Horizonte distante
A gente quer ver
Horizonte distante
Aprumar

Antonella disse...

Lindo, florzinha!